Pular para o conteúdo

Introdução ao sistema educacional espanhol: do ensino básico ao superior

    sistema educacional espanhol

    Saiba mais sobre a estrutura do sistema educacional espanhol, suas principais características e pontos fortes. Acesse agora!

    Reconhecido por sua qualidade e abrangência acadêmica, o sistema educacional espanhol é descentralizado, de modo que cada comunidade autônoma possui autonomia para desenvolver e gerenciar suas políticas educacionais. 

    No entanto, existem características comuns que se aplicam a todo o país. Ao longo deste blog nos centraremos nestes aspectos nacionais e exploraremos os principais pontos do sistema de educação da Espanha, desde a educação infantil até o ensino superior. Confira!

    Educação básica

    A educação na Espanha é obrigatória e gratuita dos 6 aos 16 anos, abrangendo o ensino primário e o ensino secundário. 

    O sistema educacional espanhol básico é faseado: educação infantil (0-6 anos), ensino primário (6-12 anos), ensino secundário obrigatório (12-16 anos) e “bachillerato”, o ensino médio espanhol (16-18 anos). 

    Exploraremos cada um a seguir!

    Ensino infantil

    A educação infantil na Espanha é voltada para crianças de 0 a 6 anos e, embora não seja obrigatória, é amplamente disponibilizada e valorizada. 

    Esta primeira fase de ensino é organizada em dois ciclos, o primeiro de 0 aos 3 anos e o segundo dos 3 aos 6. Uma vez terminado este período, a criança tem acesso direto ao ensino fundamental. 

    Em comparação, no Brasil, a educação infantil também não é obrigatória e compreende: creche de 0 a 3 anos e pré-escola dos 4 aos 5 anos de idade. 

    Durante a educação infantil, os principais pontos trabalhados são:

    1. Desenvolvimento emocional: as crianças aprendem a identificar e expressar suas emoções.
    2. Desenvolvimento cognitivo: estimula-se o desenvolvimento da linguagem,  habilidades perceptivas, memória e concentração.
    3. Linguagem e comunicação: as crianças são incentivadas a explorar a linguagem, ampliando seu vocabulário e aprimorando habilidades de escuta e expressão oral. 
    4. Socialização: a interação com outras crianças é promovida para desenvolver habilidades sociais, como compartilhar e cooperar. 
    5. Expressão artística: atividades como música, dança, artes visuais e dramatização são incorporadas para estimular a criatividade e a expressão artística.
    6. Desenvolvimento físico: atividades físicas e jogos são realizados e promovem o desenvolvimento motor, equilíbrio, coordenação e habilidades físicas básicas.

    Um ponto de destaque é que, na Espanha, a educação infantil valoriza o aprendizado por meio de brincadeiras e atividades práticas. Deste modo, os professores desempenham um papel ativo, propiciando um ambiente estimulante para as crianças explorarem e aprenderem de maneira lúdica e interativa.

    Ensino primário

    A partir dos 6 anos, as crianças ingressam no ensino primário, que é obrigatório e compreende, normalmente, seis anos de estudo – divididos em três ciclos: inicial, dos 6 aos 8 anos; intermediário, dos 8 aos 10 anos; e superior, dos 10 aos 12 anos.

    Durante esta etapa do sistema educacional espanhol, os alunos adquirem conhecimentos básicos em disciplinas como matemática, língua espanhola, ciências naturais, ciências sociais e educação física. Além disso, são incentivados a desenvolver habilidades sociais, como o trabalho em equipe, a comunicação e a expressão criativa.

    O currículo da Educación Primaria é estabelecido pelo Ministério da Educação e é aplicado consistentemente em todas as comunidades autônomas do país. Nesse sentido, a avaliação dos alunos é baseada em critérios estabelecidos pelo sistema nacional. 

    Ao concluir o ensino primário, os alunos estão preparados para ingressar no próximo nível educacional, a Educación Secundaria Obligatoria (ESO). A transição entre esses níveis é geralmente tranquila, uma vez que o currículo da primária é projetado para fornecer uma base sólida para o aprendizado futuro.

    Ensino secundário

    Após a conclusão do ensino primário, os alunos ingressam no ensino secundário obrigatório, também conhecido como ESO. Essa etapa dura quatro anos, geralmente dos 12 aos 16 anos – embora possa ser estendido até os 18 anos caso ocorra reprovação em algum ano.

    Durante a ESO, os alunos aprofundam seu conhecimento em disciplinas fundamentais, como matemática, língua espanhola e língua estrangeira. Além disso, têm a oportunidade de escolher disciplinas optativas que se adéquem aos seus interesses e habilidades.

    Um dos principais objetivos da ESO é oferecer uma educação abrangente, promovendo o desenvolvimento intelectual, social e emocional dos alunos. Os professores incentivam a participação ativa dos estudantes, estimulando a reflexão crítica, o trabalho em equipe e a autonomia.

    Ao concluir a ESO, os alunos têm a opção de prosseguir seus estudos no Bachillerato, a etapa final da educação básica na Espanha.

    Ensino médio

    O ensino médio na Espanha, conhecido como bachillerato, é uma etapa fundamental da educação pré-universitária, voltada para estudantes que concluíram a ESO. 

    Ao contrário do ensino médio brasileiro, na Espanha, geralmente, ele dura dois anos. 

    Resumidamente, essa fase do sistema educacional espanhol visa aprofundar o conhecimento e preparar os alunos para o ensino superior ou para a entrada no mercado de trabalho. 

    Durante essa etapa, os estudantes podem escolher entre quatro itinerários acadêmicos, de acordo com seus interesses e aspirações futuras:

    1. Artes: para alunos com interesses em artes plásticas, audiovisual, desenho, música, publicidade, dança, teatro, etc. 
    2. Ciências e Tecnologia: para aqueles cujos interesses estejam relacionados com áreas como biologia e mundo sanitário, matemática e ciências experimentais. 
    3. Geral: como o nome indica, esta modalidade é mais abrangente e plural. Para verificar a disponibilidade deste itinerário e conhecer as disciplinas específicas é preciso contatar o centro de ensino de interesse. 
    4. Humanidades e Ciências Sociais: por fim, este itinerário se destina, principalmente, aos estudantes que querem estudar temas linguísticos, literários, ciências sociais ou jurídicas, economia, política, etc. 

    Cabe pontuar que o currículo do bachillerato abrange disciplinas comuns, como língua espanhola, língua estrangeira e história da Espanha, além de disciplinas específicas relacionadas ao itinerário escolhido. 

    Ademais, os alunos também têm a oportunidade de realizar matérias optativas, no entanto, a oferta dessas disciplinas pode variar de escola para escola.

    Alternativamente ao ensino médio, os estudantes podem escolher cursar uma FP (formação profissional), que oferece programas práticos e especializados para prepará-los para ingressar diretamente no mercado de trabalho. 

    Esses programas abrangem uma ampla variedade de áreas profissionais e são adaptados para atender às necessidades do setor.

    Educação superior

    Para fechar as etapas do sistema educacional espanhol, temos os estudos de graduação e pós. 

    O ensino superior na Espanha é diversificado e oferece uma ampla variedade de opções acadêmicas, compreendendo universidades públicas e privadas – cada uma com suas próprias características e especializações.

    As universidades deste país ibérico são altamente conceituadas, tanto a nível nacional quanto internacional, e a admissão é geralmente baseada em exames de acesso, como a EBAU e a PCE (Pruebas de Competencias Específicas), ou em critérios específicos de cada instituição.

    Falando sobre oferta acadêmica, existem diversas opções de cursos de graduação, mestrado e doutorado em diferentes áreas do conhecimento, incluindo ciências, humanidades, artes, engenharia, medicina e negócios.

    Como ESTUDAR na ESPANHA 2023 ????????‍???? {NÃO PERCA SUA OPORTUNIDADE}

    Em geral, as universidades espanholas contam com convênios internacionais, mantendo parcerias com outras instituições ao redor do mundo, o que permite aos alunos a opção de intercâmbios estudantis no exterior. 

    Além disso, os estudantes internacionais também são bem-vindos nas universidades espanholas. É comum que as instituições de ensino superior ofereçam programas de estudo para estrangeiros, bem como serviços de apoio específicos para alunos de outras nacionalidades, facilitando a integração no ambiente acadêmico e social.

    Estudar na Espanha é uma oportunidade única, cheia de vantagens acadêmicas e culturais. Um bom assessoramento é essencial para aproveitar ao máximo essa experiência.

    Não perca a chance de uma consulta gratuita para começar sua jornada educacional na Espanha com sucesso: http://bit.ly/48OEyVq